Periodicidade de publicação de poemas

Caros leitores:
Espero que desfrutem na visita a este espaço literário. Este sítio virtual chama-se “Maria Mãe” e tem como página principal os poemas de Maria Helena Amaro.

sábado, 17 de maio de 2014

Oiro desfeito em pó




(Ilustração de Maria Helena Amaro)


Não vou ficar de mãos entrelaçadas
ao ver o oiro em pó…
Não vou ficar de olhos marejados
porque me sinto só…
Ajuda-me Senhor!
rasgas os farrapos pintados de grandeza
e põe a luz nessas veredas mortas…
Horas suplicantes
Orações vivas de Fé e de Certeza
são a oferta
que posso colocar
nas calçadas sem luz
Quando a lua aparecer
a espreitar às portas
a gritar que estou só…

Olhai farrapos pintados de grandeza
oiro desfeito em pó
Agora sei
dolorosamente
porque me sinto só…

Só, com as ruas pejadinhas de gente
gente crescida e garotos descalços…
o sol não vem a estes mas mortas
e o oiro aos montes que anda pelo ar
só vai dourar
a Fé enorme que levo nos meus braços…



Maria Helena Amaro

Março, 1967

Sem comentários:

Publicar um comentário