Periodicidade de publicação de poemas

Caros leitores:
Espero que desfrutem na visita a este espaço literário. Este sítio virtual chama-se “Maria Mãe” e tem como página principal os poemas de Maria Helena Amaro.

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Amargura




















(Ilustração de Maria Helena Amaro)


- Bateste à porta? Bati.
- Ninguém abriu? Ninguém.
- Sofreste? Sofri...
                                  Ó minha Mãe!

- Contaste as estrelas? Contei.
- Sorriste às pedras? Sorri.
- Mataste sonhos? Matei...
                                 - Pobrezinha de ti!

- Bateste à porta? Bati.
- Ninguém abriu? ninguém.
                                
                                 - E à janela? Não.
                                 - Porquê Já disse, Mãe!
                                 - E à janela? Não estava ninguém?
                                 - Somente uma estrela!
                                    Ó minha Mãe!   


Maria Helena Amaro
Sem data - (dezembro de 1960/janeiro de 1961?)

Sem comentários:

Publicar um comentário