Periodicidade de publicação de poemas

Caros leitores:
Espero que desfrutem na visita a este espaço literário. Este sítio virtual chama-se “Maria Mãe” e tem como página principal os poemas de Maria Helena Amaro.

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Braga, 2014


(Fotografia de António Sequeira)

Cheguei a Braga criança crescida
Aluna do Liceu Sá de Miranda
O rosto inteiro pendurado na varanda
do lar antigo situado na Avenida.

Braga foi a minha terra de adoção
Livros, estudos, recreios, orações,
cinema, bolos, serenatas e canções,
amizades tão puras, mão na mão.

Tudo passou, tudo foi, tudo morreu,
a Cidade de Braga envelheceu
E o lar da Avenida? Que procela!

A frescura da Avenida feneceu...
Só há cimento a espreitar o céu...
Braga morre em mim. Eu morro nela.

Maria Helena Amaro
Novembro, 2014



Sem comentários:

Publicar um comentário