Periodicidade de publicação de poemas

Caros leitores:
Espero que desfrutem na visita a este espaço literário. Este sítio virtual chama-se “Maria Mãe” e tem como página principal os poemas de Maria Helena Amaro.

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Gaivota (Ao Tono)




(Ilustração de Maria Helena Amaro)


Na noite só
ouvi as asas de uma gaivota branca
bater de manso
numa janela do meu quartinho azul.

Na noite só
a angústia dos meus olhos parados
passou despercebida...
Mas dentro do meu quarto
nessas paredes onde o sonho se perde
fiquei toda gelada
a escutar na noite que se estende
o bater demorado
das asas negras de uma gaivota branca
que andava perdida...

Regressei a criança...
Regressei ao passado...
Pintei de negro a vida...
E toda eu fui dor
ao recordar na noite
o soluçar sem nome
de uma infância dorida...


Maria Helena Amaro
(Concurso Pedro Homem de Melo)
Março, 1968.

Sem comentários:

Publicar um comentário