Periodicidade de publicação de poemas

Caros leitores:
Espero que desfrutem na visita a este espaço literário. Este sítio virtual chama-se “Maria Mãe” e tem como página principal os poemas de Maria Helena Amaro.

domingo, 27 de novembro de 2011

Portas fechadas




O corpo nada vale
tudo sente.
Mas, é a alma
desperta e consciente
que regista
o bom e o mau
que a vida tem…
A Tua alma
está cheia de quebrantos,
saudades,
cruzes,
desencantos,
altares vazios
e velas apagadas;
e lá no fundo
já não cabe mais nada.
Não cabe mais ninguém…
Tens as portas fechadas.

  Inédito, Maria Helena Amaro
7/11/2010


Sem comentários:

Publicar um comentário