Periodicidade de publicação de poemas

Caros leitores:
Espero que desfrutem na visita a este espaço literário. Este sítio virtual chama-se “Maria Mãe” e tem como página principal os poemas de Maria Helena Amaro.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Mendiga


Não apagues a luz dentro de ti.
A noite é fria e o caminho é longo...
Como é pesada e pobre
Essa bagagem negra
Dos sonhos mortos que nunca foram teus...

Peregrina solitária
Já não és mais a menina doirada
De trança negra e olhos cor do Céu

Caminhas só
A maldizer a sorte dos poetas
Tu que tiveste o Sol por companhia
E chamaste irmãs às violetas!

Maria Helena Amaro

In, «Maria Mãe», 1973

Sem comentários:

Publicar um comentário